domingo, 20 de fevereiro de 2011

Bento no pátio com ateus; Anselmo às voltas com a linguagem

No Público de hoje. Aqui o texto do Religionline referido por Bento Domingues.



Texto de Anselmo Borges no DN de ontem:


A palavra cura. Uma vez, apareceu-me um homem com imensos problemas e apenas me pediu que o ouvisse, sem interrupção. Falou mais de hora e meia e, no fim, agradeceu-me muito: tinha posto alguma ordem na sua vida. Com algumas palavras, podemos abrir futuro a uma pessoa. Com algumas palavras, podemos destruí-la para sempre: "és um burro, nunca farás nada na vida!"


Ler tudo aqui.

1 comentário:

João Delicado sj disse...

Bem visto, o artigo de Bento Domingues.

Toca na ferida e desafia-nos: se não estamos dispostos a sair da porta de nossa casa para falarmos com o vizinho, será diálogo? Como podemos sair à rua e falar de igual para igual com o vizinho sem que percamos a nossa identidade?

Parece não haver solução para isto; mas já é muito positivo vivermos de portas abertas para quem é diferente.